Anatomia da Mama

Essa é uma das bases para qualquer pessoa entender mais a fundo como funciona o raciocínio das cirurgias das mamas e ainda esclarecer mais a fundo o entendimento das técnicas mais usadas, que vamos falar no nosso blog no futuro.

Vamos em frente então: a mama é um tecido glandular modificado de base original em glândulas sudoríparas. Aproximadamente entre 15 a 20 ductos lactíferos convergem para papila. A extensão da mama inicia no segundo espaço costal e termina no sexto, na altura do quarto espaço normalmente está posicionado o CAP (complexo aréolo papilar). Lateralmente nós temos a linha axilar anterior (axila) e medialmente teremos a linha média / paraesternal.

Limites anatômicos das mamas

Todos tecido presente nas mamas recebe irrigação sanguínea basicamente da seguinte forma: em torno de 30% vem da artéria torácica lateral / 60% da artéria torácica interna e os demais ramos artériais são representados pelas artérias intercostais.

Representação da vascularização da Mama

O sistema de drenagem linfática da mama segue os vasos e teremos uma distribuição bem específica: 75% segue para região axilar (fato que torna tão importante a pesquisa de linfonodos na região quando estamos diante de doenças como o câncer), 25% da drenagem vai para região paraesternal com seguimento para intratórax inclusive.

A seguir para fechar nosso raciocínio sobre o tema da anatomia, vamos então para a inervação dos tecidos locais:  a porção superior vem dos ramos C3/4 cervicais, na lateral / medial teremos domínio da porção intercostal e no CAP a via é pelo 4 ramo intercostal.


Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: